Mesa Cinema e educação - da produção à recepção cinematográfica


No segundo dia da ManduCA, teremos uma mesa intitulada Cinema e educação - da produção à recepção cinematográfica, que contará com a presença dos realizadores Glenda Nicácio e Ary Rosa, diretores dos filmes Café com Canela (2017), e Daiane Silva, pesquisadora na área de cinema e audiovisual. 


Ary e Glenda

Ambos vivem há sete anos no Recôncavo da Bahia, onde se formaram em Cinema pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e fundaram a produtora independente Rosza Filmes (2011). Iniciaram a carreira com curtas metragens, e experimentações de linguagem na ficção e no documentário, investigando o processo coletivo na produção de cinema. Assim, desde as primeiras experiências compartilham a direção geral, e acreditam que essa escolha potencialize as obras, tanto narrativa quanto esteticamente. Juntos dirigiram o longa metragem "Ilha" (em pós-produção) e "Café com Canela" premiado como Melhor Filme pelo Júri Popular, Melhor Atriz e Melhor Roteiro no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro; Melhor Filme de Longa Metragem pelo Júri Jovem, Melhor Filme de Longa Metragem  do Prêmio APC e Prêmio Especial do Júri Oficial no Festival Panorama: Coisa de Cinema (Salvador); Melhor Filme, eleito pelo Júri Jovem e Prêmio Revelação de Direção pelo Coletivo Elviras na 9º Semana - Festival de Cinema (Rio de Janeiro). Morando no Recôncavo, encontram na cultura popular local a pulsação para a realização em cinema, desenvolvendo filmes onde o processo de produção, a narrativa e a estética são elementos pautados nas dinâmicas do interior, pois fazem filme no interior com o interior. Além disso, praticam nas escolas da região atividades de cinema e educação, contribuindo para o acesso à linguagem audiovisual e a formação de público.

Daiane Silva

Mestra em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Atuou como pesquisadora do Longa Metragem Diários de Classe da cineasta Maria Carolina (Lanterninha Produções), na assistência de produção do Longa-Metragem “Ilha” (Rosza Filmes), na pesquisa do projeto audiovisual “Anastácia: Mulheres Negras que Não se Deixaram Escravizar” (Segredo Filmes) e do curta-metragem Uníssono (Vogal Imagem), além da Assistência de Direção do curta-metragem Menino do Cinco (Vogal Imagem). Foi educadora da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia e Coordenadora Pedagógica do Projeto Lanterninha - Cinema e Educação Em Movimento e do projeto Diários de Classes - Cinema na Educação de Jovens e Adultos. Atualmente compõe a equipe da produtora Rebento Pilmes das realizadoras Larissa Fulana de Tal e Thamires Vieira no qual desenvolve trabalho de produção, pesquisa e consultoria para projetos que envolve cinema, audiovisual, cineclube e cinema e educação.

A mesa ocorrerá no Auditório Leite Alves do CAHL/ UFRB no dia 23 de março às 10h30.

Comentários

Postagens mais visitadas